Benchmarking, traduzindo para o português significa: “ponto de referência”. Então, ao utilizar esse processo de pesquisa, a empresa compara seus produtos ou serviços, e também processos e metodologia às soluções concorrentes.

Considerado uma boa prática de mercado, o Benchmarking traz uma visão apurada da situação da empresa, em relação ao segmento em que encontra-se.

Portanto, devido à relevância da estratégia, diversas organizações almejando o crescimento, aplicam o processo e entendem a sua marca dentro daquele mercado. Ou seja, mediante o Benchmarking, avalie erros e acertos e as possíveis mudanças necessárias, a fim de melhorar os processos internos.

Como funciona o Benchmarking dentro das empresas?

Antes de entender a aplicabilidade da estratégia, veja alguns tipos de Benchmarking:

  • Interno: visa otimizar práticas e processos corporativos. Sendo assim, o objetivo é padronizar as atividades em filiais, desenvolver metodologias inovadoras, etc;
  • Funcional: comparar o trabalho entre as empresas do mesmo setor ou de áreas distintas;
  • Competitivo: avaliar detalhadamente a concorrência. Aqui, o intuito é mapear os pontos fortes da concorrência para superá-los em processos e estratégias de marketing;
  • Cooperativo: pesquisar por instituições parceiras que compartilham boas práticas. Isto é, aquelas organizações que podem agregar valor ao seu negócio.

Benchmarking em ação

Veja a seguir, o passo a passo para implementar a estratégia na empresa em que você trabalha:

1 – Opte pelos principais concorrentes para analisá-los

Recomenda-se a escolha de 3 concorrentes para avaliação. Busque por empresas, de preferência, líderes de mercado. Aquelas que você sabe que aplicam boas ações, pois o sucesso faz parte da trajetória delas.

2 – Determine quais indicadores serão verificados

Faça uma planilha comparativa e vá preenchendo ao longo do tempo com as características específicas de cada concorrente. Em seguida, selecione os aspectos e números importantes para a análise. Feito isso, organize as anotações por companhia, a fim de facilitar a interpretação.

3 – Dados atualizados para um bom Benchmarking

Atualmente, diversas ferramentas (pagas e gratuitas) podem ajudar seu negócio a encontrar dados e resultados sobre a concorrência. Portanto, busque entender se as estratégias de Marketing Digital dessas instituições dão retorno, e como é feita a combinação de mídias.

4 – Compare e avalie as informações

Após ter em mãos as informações, realize uma análise criteriosa e compare com as ações da sua empresa. Nesse contexto, entenda algumas estratégias da concorrência que trazem resultados positivos e a forma como abordam os clientes.

5 – Pontos fortes e fracos

Depois de todo esse processo, destaque os pontos de acertos e melhorias das campanhas dessas organizações. Desse modo, você e sua equipe usam como referência os pontos fortes e evitam as falhas já no planejamento.

E aí, bora aplicar o Benchmarking?

Ficou com alguma dúvida? Então, envie seu comentário.